O padre de Domingos Mourão, Paulo Jorge de Oliveira Viana, 31 anos, proibiu a realização de festas – que denominou de profanas – durante os festejos da padroeira no município. A decisão está causando polêmica na cidade.

Para esquentar ainda mais o impasse, ontem à noite, o pároco bateu boca com uma fiel ao encerrar a missa, após comunicar a decisão da igreja de proibir os shows. A mulher de nome Joana D`Arc se levantou da cadeira e contestou a posição do padre, gerando discussão em meio à paróquia.

“Na hora, pedi para que ela se calasse, pois ela (João D`Arc) não tem moral para se opor a igreja. A mãe dela (dona Idalina Alves) veio se queixar quando eu estava na sacristia e me esbarrei nela, mas não agredir e nem expulsei ninguém da igreja. Até porque não posso fazer isso. Pedi apenas para que elas se retirassem”, disse o padre.

Ao falar ao Cidadeverde.com, o padre acusou o prefeito Domingos Cavaleiro (PMDB) de tentar usar a igreja para fazer uso político dos festejos. Ele admitiu que deu um ultimato aos fieis da cidade: “ou se realiza a festa religiosa ou a profana”.

“O prefeito implica comigo desde o início. Fui muito mal recebido, pois não admito o uso político na minha paróquia”, disse o padre, que é opositor do prefeito. Paulo Jorge nega que tenha agredido a fiel e que está apenas defendendo a igreja.

Fonte: Cidade Verde