O padre condenado por manter relações sexuais com um menor, durante o período de 1993 a 1998, se apresentou nesta terça-feira (13/3) à juíza de direito da comarca de Prados, sul de Minas Gerais.

Condenado em agosto de 2006 a uma pena de oito anos e nove meses de reclusão em regime fechado imposta em 1ª Instância, G.C.M. encontrava-se foragido desde então e foi encaminhado à delegacia policial do município.

Os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) consideraram que os atos praticados contra o menor foram comprovados. De acordo com o desembargador Sérgio Braga, relator do processo, a vítima, que tinha à época dos fatos 11 anos de idade, passou a praticar sexo com o pároco, durante cinco anos, mediante violência física e sob ameaça de expulsão da chefia dos “coroinhas”.

Segundo informações do TJ-MG, a vítima ficou dependente de maconha e, por isso, mantinha relações para, agora, conseguir dinheiro para sustentar o vício.

Fonte: Última Instância