O padre José Cássio da Costa foi afastado da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Boa Viagem, situada na Rua Barão de Souza Leão, Zona Sul do Recife. Informações extra-oficiais contam que a Arquidiocese de Olinda e Recife teria pedido para administrar a igreja, que até então era coordenada pela Congregação dos Oblatos de Maria Imaculada.

A solicitação teria implicado na imediata saída do religioso, ligado à ordem católica. A notícia do desligamento do pároco, repassada por fiéis do templo, não foi confirmada pela assessoria de imprensa da arquidiocese.

O afastamento do padre Cássio, como é mais conhecido, foi comunicado à comunidade durante a missa do último domingo. Segundo um ajudante da paróquia, que pediu para não ser identificado, outros religiosos presidiram a celebração neste dia. “Eles leram uma carta, que falava sobre a saída do padre, mas não relataram os motivos. Comentaram que ele teria até a próxima sexta-feira para deixar a igreja. Ficamos surpresos.” Ele acrescentou que o religioso teria viajado à São Paulo, ontem, para tratar do assunto.

Durante a celebração, os fiéis também ficaram sabendo que as próximas missas serão presididas pelo padre João Bosco, atual pároco da Igreja de Nossa Senhora de Fátima de Boa Viagem. Procurado pela reportagem do JC, ele disse que não recebeu nenhum comunicado oficial da arquidiocese. “Fiquei sabendo disso por um dos fiéis. Desconheço os motivos da saída do padre Cássio.”

Além do pároco da Igreja de Nossa Senhora do Rosário de Boa Viagem, outros dois padres também teriam sido afastados pela Arquidiocese de Olinda e Recife. A assessoria de imprensa não confirmou a informação.

Fonte: JC Online