Um sacerdote mexicano da diocese de Texcoco, periferia da Cidade do México, foi condenado nesta quarta-feira a 55 anos de prisão por assassinar o próprio filho.

O padre Dagoberto Valle assassinou seu filho, de nove anos, em 14 de setembro de 2005.

Depois de matá-lo a tiros em Ecatepec, o sacerdote levou o corpo a um lugar deserto do estado de Guanajuato, onde o abandonou.

O religioso, preso na cadeia de Chiconautla, admitiu ter assassinado o próprio filho – Oscar Emmanuel – para evitar ser destituído do ofício religioso.

Valle também foi sentenciado a pagar uma multa de 109.980 pesos (cerca de US$ 10 mil) por reparação de dano material.

Fonte: Ansa