Um padre católico romano foi condenado à prisão por roubar mais de U$ 800 mil de sua paróquia para financiar suas férias, viagens e roupas de marcas caras.

“Eu, realmente, lamento pelo o que aconteceu”, afirmou o Monsenhor John Woolsey na sexta-feira perante o juiz que o sentenciou a quatro anos em prisão. “Eu usei dinheiro sobre o qual eu não tinha direito. Eu, realmente lamento a minha conduta”.

Woolsey, de 68 anos, que era pastor da Igreja de São João o Mártir, se declarou culpado em maio, em troca de redução da sentença. Ele poderia ser condenado a até 15 anos de prisão, e poderá recorrer à liberdade condicional em um ano.

O promotor assistente do caso, Matthew Amatruda, disse que Woolsey esbanjou o dinheiro em relógios caros, viagens à Europa, férias em clubes de golfe, roupas de marca e dentista estético. Woolsey alterou os registros da igreja para ocultar o que ele roubava, disse o promotor.

Fonte: A Tribuna – Mato Grosso