O antigo padre Riccardo Seppia, de 53 anos, foi condenado por um tribunal de Génova esta quinta-feira a 9 anos e seis meses de prisão, por abusos a menores e posse de cocaína.

Seppia exerceu funções na igreja do Espírito Santo, na cidade de Sestri Conferente. Foi condenado por violência sexual sobre um menor, estímulo à prostituição de menores e tentativa de vender drogas a menores de idade.

A acusação pedia 11 anos de cadeia mas o tribunal não considerou a acusação de posse de drogas.

O sacerdote tinha sido detido em maio de 2010 acusado de ter abusado de um jovem de 16 anos, a quem ofereceu ainda droga em troca de relações sexuais. A imprensa italiana avançou que após ter sido detido em Génova, o padre confessou ao médico prisional que era seropositivo.

No final da leitura da sentença, o padre pediu perdão pelo “comportamento impróprio do ponto de vista moral”, mas negou ter cometido atos “juridicamente puníveis”, noticiou a agência EFE.

[b]Fonte: A Bola – Portugal[/b]