Cerimônia do lava-pés
Cerimônia do lava-pés

Um padre católico italiano teria cancelado o rito de lava-pés, uma das principais celebrações da Semana Santa, em uma igreja da Puglia, no sul do país, por causa da presença de imigrantes entre os fiéis.

O caso teria ocorrido na paróquia de San Michele Arcangelo, em Manduria, cidade de 31 mil habitantes situada em uma das regiões que, por sua localização, servem de porto de desembarque para migrantes forçados resgatados no Mediterrâneo.

No ritual, que ocorre sempre na Quinta-Feira Santa, sacerdotes lavam os pés de 12 fiéis para simular uma das passagens de Jesus Cristo e seus apóstolos – no último dia 29 de março, o papa Francisco celebrou o rito em um presídio de Roma.

No entanto, ao ver que entre os fiéis que participariam da cerimônia havia alguns imigrantes, um padre da igreja de San Michele Arcangelo teria cancelado o ritual. “Vergonhosamente, o racismo subiu no altar nesta noite”, denunciou um cidadão de Manduria no Facebook.

“Eu teria tantas coisas para dizer, mas me limito a compartilhar seu desabafo e convido muitos a fazerem um exame de consciência”, comentou outra fiel. A Diocese de Oria, responsável pela paróquia, disse que estava “no escuro” sobre o ocorrido, mas destacou que os celebrantes do rito de lava-pés não eram padres, mas sim frades de uma entidade eclesiástica da região.

Fonte: Agência ANSA via Jornal do Brasil