O padre Cosmo Nascimento volta a assumir uma paróquia depois de ser afastado sob a acusação de praticar curandeirismo e espiritismo.

Dois anos depois de afastado pelo ex-arcebispo dom José Cardoso Sobrinho, o padre Cosmo Francisco Nascimento volta a assumir uma paróquia. A celebração de posse será hoje, às 19h, em Prazeres, bairro de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, com a presença no atual arcebispo, dom Fernando Saburido. Padre Cosmo foi um dos mais de 30 religiosos perseguidos por dom José durante seu mandato, de 1985 a 2009.
O sacerdote ficará à frente da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, na Rua Sete de Setembro, numa comunidade de Prazeres entre a BR-101 Sul e a Lagoa Olho d’Água. “É uma área carente. Além da missão evangelizadora, tentarei ajudar as pessoas de lá”, declara o religioso de 41 anos, natural de Aroeiras, na Paraíba, e ordenado há 13.

Sorridente, padre Cosmo não escondia, ontem, a felicidade de reassumir uma paróquia. Em janeiro de 2009, dom José o suspendeu das atividades sacerdotais por dois meses, sob a acusação de praticar curandeirismo e espiritismo. “A arquidiocese disse que recebeu uma denúncia”, lembra. Depois da suspensão, o sacerdote passou a ser vigário, um posto abaixo do de pároco.

Padre Cosmo substituirá o capelão da Aeronáutica, Joselito Freire, nas celebrações da igrejinha. O padre militar acumulava duas paróquias e teria pedido à arquidiocese para ser substituído. Há missa toda terça e quinta, às 19h, e no domingo, às 7h e às 17h. A tarde das quintas, das 15h às 17h, é reservada à confissão dos paroquianos. Após a missa noturna da quinta o celebrante promove a adoração do Santíssimo e no terceiro domingo de cada mês, ele batiza.

O religioso é diocesano, padre ligado diretamente à arquidiocese, e não a uma ordem religiosa. Logo depois de ordenado, Cosmo assumiu uma paróquia, a de Santa Terezinha, em Bonança, Moreno, na Região Metropolitana do Recife. Depois foi para a Paróquia de São Pedro Mártir, no Sítio Histórico de Olinda, de onde seguiu para a de Nossa Senhora dos Remédios, em Afogados, Zona Oeste do Recife, onde permaneceu 10 anos.

Depois da punição, o padre assumiu a capelania de Nossa Senhora das Mercês, na Madalena, Zona Oeste do Recife, e atualmente é vigário (uma espécie de auxiliar do pároco) de São Lourenço da Mata, no Grande Recife.

[b]Fonte: JC online[/b]