O padre ortodoxo romeno Daniel Petru Corogeanu (foto) foi condenado nesta segunda-feira a 14 anos de prisão por comandar o exorcismo que causou a morte de uma freira que estaria “possuída por demônios”.

A freira Irina Cornici, de 23 anos, morreu após permanecer acorrentada em uma cruz, sem comida, por vários dias em um convento isolado no nordeste da Romênia.

O ritual de exorcismo, realizado em 2005, foi liderado pelo padre de 31 anos de idade no convento da Santíssima Trindade, na vila romena de Tanacu.

O padre e outras quatro freiras que também participaram da cerimônia foram condenados por homicídio culposo. O tribunal determinou que as freiras devem cumprir sentenças que variam entre cinco e oito anos de prisão.

Reformas

De acordo com a agência de notícias Associated Press, dezenas de simpatizantes de Corogeanu lotaram a sala de julgamento nesta segunda-feira e muitos foram às lágrimas quando o veredicto foi anunciado.

Todos os réus afirmaram que planejam apelar contra o veredicto. “Vamos apelar e esperamos obter sucesso. Não esperávamos essa sentença, mas essa foi a decisão do juiz. Vamos rezar pela ajuda de Deus”, afirmou o padre Corogeanu, após o anúncio da sentença.

A Igreja Ortodoxa, que descreveu o ritual de Tanacu como “abominável”, prometeu realizar reformas, incluindo testes psicológicos para candidatos ao monastério.

O padre Corogeanu já havia sido banido do sacerdócio pela Igreja Ortodoxa, que também excomungou as quatro freiras envolvidas.

Fonte: BBC Brasil