O padre peruano Luis Miroquesada conseguiu se salvar durante um forte terremoto que destruiu sua igreja durante uma missa ao se esconder debaixo de uma mesa. Cerca de 100 membros da congregação não tiveram a mesma sorte.

A igreja tornou-se emblemática da morte e destruição das cidades costeiras do Peru depois do terremoto de quarta-feira (8,0 pontos na escala Richter), matando mais de 500 pessoas e deixando dezenas de milhares desabrigadas.

“Eu estava me preparando para sair quando o terremoto começou”, disse Miroquesada à Reuters. Segundo o padre, o primeiro tremor foi sentido ao final de uma missa fúnebre na igreja de San Clemente, situada na cidade colonial de Pisco.

As luzes se apagaram e Miroquesada conseguiu se enfiar embaixo de uma mesa da sacristia, enquanto as paredes e o teto da igreja desabavam.

Quando saiu de seu abrigo sob a mesa, depois que os tremores passaram, uma densa nuvem de poeira úmida era tudo o que restava da capela principal de San Clemente.

“Aconteceu no final da missa, no momento em que todos os participantes iam à frente para cumprimentar os parentes em luto”, disse o padre de cabelos brancos.

“Tenho o palpite que cerca de 100 pessoas morreram, porque havia cerca de 200 pessoas na capela”, disse ele.

Equipes de resgate retiraram 70 corpos das ruínas de San Clemente até a noite de sexta-feira. Eles conseguiram retirar um homem com vida 24 horas depois da tragédia, mas não tinham mais esperanças de encontrar outros sobreviventes.

Roberto Rivera, um voluntário de resgate, disse que as chances de encontrar sobreviventes eram próximas a zero, e que máquinas pesadas já estavam sendo usadas na escavação do local.

“Vamos rezar a Deus por um milagre e para que possamos encontrar mais pessoas”, disse ele.

Fonte: Reuters