Um pai e uma filha norte-americanos pastores de uma igreja que prega contra o homossexualismo, foram proibidos de entrar na Inglaterra por conta da cruzada violenta que apregoam contra gays.

Fred Phelps e sua filha Shirley Phelps-Roper pertencem à Westboro Baptist Church (WBC) e estavam produzindo um ruidoso protesto contra a peça Laramie Project, que está em cartaz no Queen Mary´s College, em Bansingostoke, Inglaterra. A peça é focada na história de um homem gay assassinado por sua condição sexual.

A filha do pastor, Shirley, criticou a decisão do governo inglês, acusando-o de “sujo” em pensar que tem o poder “para proibir a palavra de Deus de entrar em suas fronteiras”.

A UK Border Agency, responsável por manter a família Phelps longe da Inglaterra, defendeu-se dizendo que se opõem a qualquer forma de extremismo.”Ambos os indivíduos se envolveram em comportamento inaceitável por incitação ao ódio contra um certo número de comunidades. Vamos continuar proibindo a entrada daqueles que querem espalhar extremismo, o ódio ea violência em nossas comunidades a partir de mensagens que vem ao nosso país. A exclusão política é dirigida a todos aqueles que procuram atiçar tensão e provocar outros a violência, independentemente das suas origens e crenças”, disse o porta-voz da UK Border Agency.

Fonte: Mix Brasil