Um oficial do Sul do Sudão diz que o país corre o risco de testemunhar outra guerra civil entre o norte muçulmano e o sul animista e cristão, a menos que a comunidade internacional interfira.

O Partido Nacional do Congresso, liderado pelo presidente Omar al-Bashir, já quebrou o acordo de paz diversas vezes, o que encerrou a guerra civil de duas décadas.

Como o resultado das falhas do norte, o delicado processo de paz corre o risco de ser sabotado.

“O papel da comunidade internacional é interferir agora e nos ajudar (os sudaneses do sul e do norte) para garantir que a guerra seja evitada, para que haja acordos pacíficos e eleições justas e pressionar o governo para acabar com a guerra em Darfur.”

As eleições sudanesas estão marcadas para abril de 2010. Essas serão as primeiras em 24 anos. Então, em janeiro de 2011, haverá um referendo para saber se o Sudão do Sul será separado do Sudão.

Pesquisas demonstram que 98% da população no Sul do Sudão pretende votar pela separação.

Centenas de igrejas no Sul do Sudão foram destruídas por muçulmanos durante a guerra civil.

Nossos irmãos serão vítimas de ataques e perseguição intensa se a ameaça de guerra for adiante. Vamos orar para que Deus tenha o controle da situação em suas mãos e para que a Sua vontade seja feita.

Fonte: Missão Portas Abertas