Cerca de 30 bispos europeus e norte-americanos participarão de uma conferência em Israel e nos territórios palestinos em 9 de janeiro.

O encontro será em meio a uma escalada de violência contra os cristãos no Oriente Médio.

Os líderes católicos comparecerão ao encontro “A Igreja Católica no Oriente Médio: comunhão e testemunho”, organizado pela Coordenação das Conferências Episcopais em favor da Igreja e da Assembleia de bispos católicos da Terra Santa, ocorrerá até 13 de janeiro.

O Conselho da Conferência Episcopal da Europa (CCEE) será representado pelo arcebispo de Tirana-Durazzo, Dom Rrok Mirdita, presidente da Conferência Episcopal Albanesa.

“Serão discutidos vários temas, como o ecumenismo cotidiano em Jerusalém, a liberdade religiosa em Israel e nos territórios palestinos, os trabalhos da Comissão Bilateral Permanente da Santa Sé no Estado de Israel, o diálogo interreligioso com o Islã e o Judaísmo, a educação ao diálogo nas escolas hebraicas e palestinas, a caridade por meio do diálogo e do testemunho, a vida dos consagrados na Terra Santa e os peregrinos como instrumento de paz e de reconciliação”, disse o arcebispo Mirdita.

A delegação de religiosos iniciará sua viagem com uma peregrinação sobre o Rio Jordão no próximo domingo e visitará a cidade de Jericó. Ao longo do evento estão previstos vários encontros com a comunidade local, que será encerrado em Jerusalém, com uma celebração ao Santo Sepulcro presidida pelo patriarca latino de Jerusalém, Dom Fouad Twal.

A região foi tema de um recente encontro católico, a Assembleia Especial para o Oriente Médio do Sínodo dos Bispos, na qual se expressou “solidariedade com o povo palestino”, além de críticas a Israel, apontando o conflito que o país mantém os as forças palestinas como um fator de influência “direta” na população cristã que vive nos territórios.

Em outubro de 2010, uma explosão em uma Igreja Siríaca em Bagdá, no Iraque, matou 44 fiéis e dois padres, em um dos ataques mais violentos contra a comunidade cristã no Oriente Médio. Na madrugada da passagem de ano, um outro centro religioso cristão, uma Igreja Copta em Alexandria, no Egito, foi alvo de outro atentado, no qual morreram 23 pessoas.

[b]Fonte: Ansa[/b]