O papa Bento 16 advertiu os teólogos católicos para que não se tornem arrogantes demais e acabem deixando Deus de lado.

Há informações de que o Vaticano está investigando o padre Peter Phan, teólogo da Universidade de Georgetown, que afirma que as religiões não-cristãs têm um papel na salvação da humanidade.

Num sermão numa missa fechada, no domingo, o papa afirmou que os teólogos podem saber tudo sobre a história das escrituras, mas que sobre Deus eles não sabem nada.

A declaração foi dada dias depois da divulgação, pela revista americana National Catholic Reporter, de que a Congregação para a Doutrina da Fé investiga Phan desde 2004, quando Bento 16 ainda chefiava o escritório.

Bento 16 já repreendeu teólogos por achar que eles retratavam outras religiões como iguais ao catolicismo.

Segundo o papa, os teólogos, “no fim, só falam sobre si mesmos”. Portanto, às vezes “Deus não pode vir até nós e nos falar através de todo o nosso conhecimento das coisas humanas (…) que não o ouvimos e não o conhecemos”, disse ele, segundo a gravação de áudio publicada no site da rádio do Vaticano em alemão.

O título da reportagem do site era: “Papa adverte contra arrogância teológica”.

Phan, que migrou do Vietnã para os EUA com a família em 1975, já foi presidente da Sociedade Teológica Católica dos Estados Unidos. Tem ligações com teólogos católicos na Ásia, onde vários intelectuais da Igreja defendem o reconhecimento dos aspectos positivos de religiões não-cristãs.

O livro que está sendo investigado chama-se: “Ser Religioso Inter-religiosamente: Perspectivas Asiáticas sobre o Diálogo Inter-religioso.”

A Congregação para a Doutrina da Fé já criticou idéias semelhantes do jesuíta belga Jacques Dupuis, que viveu 36 anos na Índia. Também proibiu o jesuíta americano Roger Haight de ensinar teologia católica e repreendeu o jesuíta espanhol Jon Sobrino por escrever sobre a teologia da libertação.

Fonte: Reuters