O papa Bento XVI afirmou, nesta quinta-feira, que a Croácia “sempre viveu no âmbito da civilidade européia” e, portanto, é “com razão que deseja ser reconhecida como parte da União Européia: seu desejo é cooperar com o próprio ingresso nessa instituição, para o bem de todos os habitantes do continente”.

Por isso, o Papa encorajou os bispos croatas, assegurando “o apoio da Santa Sé”, a perseverar no empenho pela busca de um acordo, mesmo com quem não professa a religião católica, sobre os valores que levam à “plena verdade do homem”.

– As ligações entre a Sede Apostólica e a sua nação, já feitas no passado, continuaram a se reforçar, como demonstra a recente aprovação de acordos bilaterais. A Santa Sé, também no futuro, estará ao lado de vocês e com boa vontade acompanhará e apoiará os esforços do seu povo no caminho do autêntico progresso – declarou o Pontífice.

O Papa também chamou a atenção de todos para “as armadilhas das correntes culturais modernas, como a secularização e o relativismo”, e pediu uma forte “atenção aos mais necessitados”.

Fonte: Globo Online