O Papa Bento XVI avaliou ontem as iniciativas de reconciliação entre as duas Coréias e desejou que as negociações em andamento levem ao desarmamento nuclear norte-coreano.

O Papa, durante seu discurso ao novo embaixador de Seul perante a Santa Sé, Francis Kim Ji-young, destacou as aspirações dos coreanos à paz tanto na península como em toda a região.

O Pontífice acrescentou que “a Santa Sé apóia qualquer iniciativa que leve a uma reconciliação sincera e duradoura”.

Ele elogiou os esforços da Coréia do Sul para “promover um diálogo frutífero e aberto e tentar aliviar a dor dos que sofrem as feridas da divisão e da desconfiança”.

Bento XVI desejou que a participação dos diversos países envolvidos no processo de negociação “leve ao fim dos programas planejados para desenvolver e produzir armas com um potencial ameaçador de destruição”.

No dia 30 de setembro, durante a oração do Ângelus, o Pontífice tinha pedido que se rezasse pelo diálogo das duas Coréias.

Fonte: EFE