Na segunda leva de promoções em seus dois anos e meio de pontificado, Bento 16 vai nomear, em cerimônia solene do Vaticano no sábado, 23 novos cardeais, dentre eles o arcebispo de São Paulo, d. Odilo Scherer.

Titular da arquidiocese de São Paulo desde março deste ano, d. Odilo, de 58 anos, teve como antecessores, neste posto, d. Paulo Evaristo Arns e d. Cláudio Hummes, ambos já nomeados cardeais.

Dom Odilo foi um dos religiosos responsáveis por acolher o Papa Bento 16 em maio deste ano, quando o chefe da Igreja Católico visitou São Paulo.

O anúncio dos novos 23 cardeais foi feito no final da audiência geral desta quarta-feira, quando Bento 16 confirmou a realização de um novo consistório –a assembléia de cardeais presidida pelo sumo pontífice– no dia 24 deste mês.

Com estas nomeações, o Colégio Cardinalício, passará a contar com 121 cardeais votantes em um eventual conclave, cerimônia fechada em que o futuro papa é escolhido. De acordo com a norma do direito canônico, deveriam existir 120 eleitores no colégio, mas como alguns dos atuais cardeais devem completar 80 anos nos próximos meses, perderão o direito ao voto.

Apenas os cardeais com menos de 80 anos têm direito a voto no conclave. Segundo esta norma, d. Odilo terá direito a voto no próximo conclave.

Nesta nova nomeação, além de dom Odilo, outros 17 religiosos ainda não alcançaram esta idade. Atualmente, o Colégio Cardinalício conta com 181 membros, dentre os quais 77 são octogenários.

Entre os nomes da lista de novos cardeais anunciada por Bento 16, estão Monsenhor Angelo Bagnasco, arcebispo de Gênova e presidente da Conferência Episcopal Italiana, Monsenhor André Vingt-Trois, arcebispo de Paris, e o Monsenhor Giovanni Lajolo, presidente de Estado da Cidade do Vaticano e ex-ministro do Exterior da Santa Sé.

Fonte: Folha Online