O Papa Bento XVI enviou uma mensagem ao novo patriarca supremo da Igreja Ortodoxa Romena, Daniel, por ocasião de sua cerimônia de entronização, na qual deseja que as relações entre católicos e ortodoxos se fortaleçam diante das “urgências de nosso tempo”.

“É sempre mais necessário um testemunho comum dos cristãos para responder a nossa vocação e às urgências de nosso tempo”, afirma o Papa em sua carta, divulgada ontem.

Bento XVI deseja que a Igreja ortodoxa romena “enfrente com uma vitalidade renovada os desafios e a reorganização material e espiritual necessários no período no qual vivemos”.

Sobretudo, acrescenta, “após as dificuldades vividas no passado recente, onde existiam várias limitações à liberdade e, em algumas ocasiões, perseguições manifestas”.

Bento XVI pede que a Igreja Ortodoxa possa “enfrentar as diferentes correntes ideológicas que atualmente atraem muitos de nossos contemporâneos”.

O Papa reafirma a necessidade de “resolver, com paciência, caridade recíproca e esperança os temas menos importantes, mas que, em nível local, continuam obstaculizando a comunhão fraterna entre católicos e ortodoxos”.

A cerimônia deste domingo teve a presença, representando Bento XVI, de uma delegação liderada pelo cardeal Walter Kasper, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos.

Fonte: EFE