O Papa Bento XVI destacou ontem a dificuldade para as missões devido à falta de vocações da Igreja Católica e ao envelhecimento do clero nas dioceses que antes enviavam missionários a lugares distantes.

O Pontífice expressou essa preocupação em uma audiência aos participantes do encontro do Conselho Superior das Pontifícias Obras Missionárias e do Congresso Mundial dos Missionários “Fidei donum”.

A reunião ocorre para comemorar o 50º aniversário da encíclica “Fidei donum”, do Papa Pio XII, na qual havia o incentivo para continuar o trabalho das missões no contexto daquela época.

Após “agradecer a Deus” pelo compromisso missionário, Bento XVI afirmou que não é possível “não olhar para as dificuldades que hoje emergem neste campo. Entre elas, limito-me a ressaltar a redução e o envelhecimento do clero nas dioceses que antes enviavam missionários a regiões distantes”.

“No contexto de uma divulgada crise vocacional, isso é um desafio ao qual é necessário enfrentar”, disse Bento XVI.

No entanto, teve palavras de incentivo aos fiéis.

“Se não podemos ignorar os problemas e as sombras, é necessário dirigir olhares ao futuro com esperança, conferindo uma renovada e mais autêntica identidade aos missionários ‘Fidei donum’, em um contexto mundial que indubitavelmente mudou a respeito da década dos anos 50 do século passado”.

“Se tantos são os desafios à evangelização em nossa época, tantos são também os sinais de esperança em cada parte do mundo para testemunhar uma encorajadora vitalidade missionária do povo cristão”, acrescentou.

Fonte: EFE