O papa Bento XVI disse nesta quinta-feira que a Europa está esquecendo suas raízes cristãs, “que constituem o esqueleto essencial de sua cultura” e advertiu que a secularização, “empurra a prescindir de Deus e acaba por negar a dignidade humana em prol de um sociedade regulada só por interesses egoístas”.

Bento XVI fez estas declarações após o concerto oferecido em sua honra pelo patriarca ortodoxo de Moscou e de todas as Rússias, Kirill, na Sala Paulo XVI do Vaticano, por ocasião do quinto aniversário do Pontificado, no qual se interpretaram músicas dos grandes compositores russos dos séculos XIX e XX.

“A cultura contemporânea, especialmente a europeia, corre o risco da amnésia, do esquecimento e do abandono de seu extraordinário patrimônio criado e inspirado na fé cristã, que constitui o esqueleto essencial dessa cultura europeia”, afirmou o Bispo de Roma.

O papa Bento XVI acrescentou que as raízes cristãs da Europa são constituídas, além disso, pela vida religiosa e pelo “inestimável” patrimônio cultural e artístico, que considera um “valioso recurso dos povos e dos países nos quais a fé cristã dialogou com as culturas e as artes”.

O Pontífice afirmou que nesta quinta-feira essas raízes “estão vivas e férteis” no Oriente e Ocidente e podem inspirar um novo humanismo, “uma nova época de autêntico progresso humano, para responder eficazmente aos numerosos e cruciais desafios que nossas comunidades cristãs e nossas sociedades têm que enfrentar”.

“Entre esses desafios, o primeiro é a secularização, que não só empurra a prescindir de Deus e de seu projeto, mas acaba também a negar a dignidade humana, tendo em vista uma sociedade regulada só por interesses egoístas”, acrescentou.

Fonte: EFE