O papa Bento XVI afirmou neste domingo, durante sua tradicional reza do Angelus dominical, que a eutanásia é uma “falsa solução ao sofrimento, imprópria do ser humano”, e que “a verdadeira resposta perante a dor deve ser o amor”.

O Pontífice pronunciou estas palavras em apoio à mensagem dos bispos italianos pelo Jornada para a Vida, que será realizada hoje e que na Itália desperta especial interesse pelo caso de Eluana Englaro, em coma vegetativo desde 1992 e para quem a Suprema Corte autorizou a eutanásia.

“Na suas palavras (dos bispos), se mostra o amor dos pastores pelo povo e a coragem de anunciar a verdade, a coragem de dizer com clareza, por exemplo, que a eutanásia é uma falsa solução ao drama do sofrimento, uma solução indigna do homem”, disse Bento XVI.

“A verdadeira resposta não pode ser, de fato, dar a morte, embora seja cômoda, mas testemunhar o amor que ajuda a enfrentar a dor e a agonia de um modo humano. Tenhamos certeza: nenhuma lágrima, nem de quem sofre, nem de quem lhes está próximo, se perde perante Deus”, acrescentou.

Hoje, a Igreja Católica celebra a festa litúrgica da apresentação de Jesus ao templo, ocasião que, segundo Bento XVI, seu antecessor no cargo, João Paulo II, aproveitou para instaurar como Jornada para a Vida.

“Jesus sofreu e morreu na cruz por amor. Deste modo, bem interpretado, deu sentido a nosso sofrimento, um sentido que muitos homens e mulheres de todas as épocas entenderam e tornaram próprio”, disse o Pontífice.

Eles experimentaram “serenidade profunda também na amargura das duras provas físicas e morais. E é justamente ‘a força da vida no sofrimento’ o tema que os bispos italianos elegeram para a habitual mensagem por ocasião da Jornada para a Vida”, acrescentou.

Fonte: EFE