O papa pediu à comunidade universitária que demonstre “a autêntica paixão pelo saber teológico”

O papa Bento XVI disse neste sábado que a fé não se opõe ao conhecimento científico, apesar de a tendência da cultura contemporânea “confinar a religião fora dos espaços da racionalidade”.

Durante uma audiência no Vaticano com professores e alunos da Universidade Católica do Sagrado Coração, o pontífice pediu à comunidade universitária que demonstre “a autêntica paixão pelo saber teológico” e a serviço do homem, amando e respeitando sempre a vida.

“Pela visão católica, a fé é um dom e ato motivado e pensado, capaz de despertar nos povos ricas culturas (…) A perspectiva cristã considera a fé como horizonte de sentido, em direção a verdade plena, guia de um autêntico desenvolvimento”, declarou o papa.

Para Bento XVI, o saber da fé “ilumina” a busca do homem, interpreta e humaniza, arrebatando a tentação do “pensamento calculista, que instrumentaliza o saber e faz das descobertas científicas meios de poder e subordinação” do ser humano.

“O nosso é um tempo de grandes e rápidas transformações, que se refletem também na vida universitária: a cultura humanística parece afetada por um desgaste progressivo, enquanto ganha destaque as disciplinas chamadas ‘produtivas’, de âmbito tecnológico e econômico”, destacou o religioso.

[b]Fonte: EFE[/b]