O papa Bento XVI afirmou neste domingo que “o inferno, de que se fala pouco nestes tempos, existe e é eterno para os que fecham o seu coração ao amor de Deus”, durante a missa celebrada na Igreja Santa Felicidade e Filhos de Mártires, em Roma.

O papa fez uma visita oficial a igreja e foi recebido pela cardeal Camilo Ruini.

“Nosso verdadeiro inimigo é se unir ao pecado que pode nos levar à quebra de nossa existência”, disse. “Somente o perdão divino nos dá a força de resistir ao mal e não pecar mais.”

O papa também destacou que “Deus é justiça e sobre tudo o amor”. “Se odeia ao pecado é porque ama infinitamente a toda pessoa humana”, disse, e assegurou que sente um amor “tão grande que não se deixa desanimar por nenhuma reclamação”.

Bento XVI convidou aos fiéis católicos a seguir o exemplo “do comportamento de Jesus” e de “fazer do amor e do perdão o coração da vida”.

Ao chegar à paróquia, o papa cumprimentou a todos, especialmente à comunidade filipina, de presença importante no bairro.

Fonte: Estadão