O papa Bento 16 pediu nesta sexta-feira respeito ao semelhante, independente da cor da pele, nacionalidade, do idioma ou da religião, e afirmou que é necessário ensinar esses valores às crianças para garantir a paz no mundo.

“Desde muito pequenos, é importante ser educado no respeito ao outro, inclusive quando é diferente de nós”, afirmou o papa ao celebrar a primeira missa de 2010.

Bento 16 destacou que nas escolas é cada vez mais frequente ver crianças de nacionalidades diferentes juntas e disse que “seus rostos representam a profecia da humanidade que estamos convidados a formar: uma família de famílias e de povos”.

“O outro é um irmão dentro da humanidade, não um adversário ou um inimigo”, acrescentou.

Ontem, o papa incentivou os cristãos a prosseguir o alívio das dificuldades enfrentadas pelas famílias que sofrem com a crise econômica e o desemprego. Ele afirmou que “a comunidade cristã soube responder com generosidade aos que bateram a sua porta” e incentivou que continue nesta tarefa.

O papa lembrou que só contemplando o mistério do verbo encarnado, o homem pode encontrar “a resposta às grandes dúvidas da existência humana e descobrir, assim, a verdade de sua própria identidade”. Por isso, “a Igreja, no mundo todo e aqui, trabalha para promover o desenvolvimento integral da pessoa”, disse.

2009

Para o papa, 2009 foi um ano “rico de eventos para a Igreja e para o mundo”. Citando uma carta de São Paulo, ele fez uma reflexão sobre a presença de Deus na história e convidou os homens a “seguir seu chamado”.

“O tempo esteve, por assim dizer, tocado por Cristo, o filho de Deus e de Maria, e dele recebeu significado novo e surpreendente: se transformou em tempo de salvação e graça”, acrescentou o pontífice.

Fonte: Folha Online