Junto com o questionário, o Papa enviou as conclusões do primeiro sínodo sobre a família realizado em outubro.

O papa Francisco enviou às dioceses de todo o mundo um novo questionário que aborda temas como a homossexualidade e a comunhão para os divorciados que voltam a se casar com o objetivo de preparar o segundo sínodo sobre a família em outubro de 2015.

Junto com o questionário, o Papa enviou as conclusões do primeiro sínodo sobre a família realizado em outubro, no qual conseguiu fazer com que as bases da Igreja abram pela primeira vez os debates sobre vários temas tabu, entre eles a homossexualidade, o divórcio entre católicos, a convivência e até a poligamia.

“É preciso prosseguir com o trabalho, e não começar do zero”, pede o pontífice, que após os debates no Vaticano, todos consultáveis on-line, interroga as igrejas locais de todo o mundo sobre os possíveis passos a serem dados.

“A pastoral sacramental, no que se refere aos divorciados que voltaram a se casar, precisa de um maior aprofundamento, avaliando também a prática ortodoxa e levando em conta a distinção entre a situação objetiva do pecado e as circunstâncias atenuantes. Quais são os passos possíveis? Quais as sugestões para remediar os impedimentos não necessários?”, pergunta o Vaticano.

O novo questionário, formado por 46 perguntas, pergunta como é possível tornar “mais acessível e ágil, possivelmente gratuito”, o processo para a anulação do matrimônio católico, um dos temas que geram mais críticas entre os fiéis por seu alto custo.

O Papa argentino também convoca a igreja e os católicos a “discernir os elementos positivos e negativos da vida das pessoas casadas no civil”, assim como sobre as que vivem livremente.

Também convida a valorizar o casamento católico e a cultura do encontro.
Sobre o aborto, outro tema tabu, o pontífice se pergunta sobre a melhor maneira de lutar contra esta “praga”, de modo a promover “uma cultura da vida”.

O primeiro sínodo de bispos sobre a família convocado pelo papa Francisco terminou em outubro com a aprovação de um documento que não atingiu o consenso da maioria dos prelados sobre os homossexuais e os divorciados.

[b]Fonte: Yahoo[/b]