O papa Francisco criticou nesta segunda-feira (21) durante a missa na Igreja de Santa Marta, o apego ao dinheiro e suas ações negativas.

“O apego ao dinheiro destrói as pessoas, as famílias a sociedade. O dinheiro pode servir para fazer coisas boas, e a pobreza não deve ser procurada enquanto tal, mas como instrumento para colher a medida da existência e ir ao encontro do Senhor”, afirmou Francisco.

“Já o apego ao dinheiro destrói a fraternidade humana e adoece as pessoas”, explicou o Papa.

“Quantas famílias já vimos destruídas por problemas de dinheiro: irmão contra irmã; pai contra filho. O dinheiro destrói! Faz isso, não? Te ataca. O dinheiro serve para levar adiante muitas coisas boas, muitos trabalhos para desenvolver a humanidade, mas quando o teu coração é atacado assim, te destrói”, destacou o Pontífice. Como ensina a parábola do homem rico, aquilo que destrói é a “cobiça, ter mais, ter mais, ter mais… Te leva à idolatria, destrói as relações com os outros! Não o dinheiro, mas a atitude, que se chama cobiça. Também esta cobiça de adoece, porque te faz pensar tudo em função do dinheiro. Te destrói, te adoece. E no final a cobiça é instrumento da idolatria, porque vai pelo caminho contrario ao que Deus percorreu com nós”, disse o Papa.

“[Por isso Jesus diz coisas] tão duras, tão fortes contra este apego ao dinheiro. Nos diz que não se pode servir dois patrões: ou Deus ou o dinheiro. Nos diz para não nos preocuparmos, que o Senhor sabe do que precisamos e nos convida ao abandono confiante em direção ao Pai, que faz florescer os lírios do campo e dá o que comer aos pássaros”, afirmou Francisco. “Este caminho contrário ao de Deus é uma loucura, te leva longe da vida, destrói qualquer fraternidade humana. O Senhor nos ensina qual é o caminho, não e o caminho da pobreza pela pobreza. Não! É o caminho da pobreza como instrumento, para que Deus seja Deus, para que Ele seja o único Senhor! Não o ídolo ouro! E todos os bens que temos, o Senhor nos dá para fazer caminhar o mundo, para desenvolver a humanidade, para ajudar, para ajudar os outros”, finalizou o Papa.

[b]Fonte: Ansa via UOL[/b]