Papa Francisco cabisbaixo
Papa Francisco cabisbaixo

O Papa Francisco irá se encontrar neste fim de semana com as vítimas de um padre pedófilo chileno, anunciou nesta quarta-feira o porta-voz do Vaticano, Greg Burke.

“No próximo fim de semana, o Santo Padre acolherá na Casa Santa Marta três vítimas de abusos cometidos pelo clero no Chile: Juan Carlos Cruz, James Hamilton e José Andrés Murillo”, disse Burke em um comunicado.

A decisão vem dias após o Pontífice afirmar que se arrepende de ter defendido o tal padre em janeiro deste ano, durante viagem ao Chile.

Durante “esses dias de encontro pessoal e fraterno”, o Papa “quer pedir perdão, compartilhando sua dor e vergonha pelo que eles sofreram e, acima de tudo, ouvir todas as sugestões que eles podem dar para evitar a repetição de tais acontecimentos reprováveis”, acrescentou o porta-voz.

“O Papa receberá as vítimas individualmente, deixando cada um deles falar pelo tempo que for necessário”, disse ele.

Francisco reconheceu no início de abril que havia cometido “sérios erros” de apreciação da situação no Chile, depois de ter lido as conclusões de uma investigação sobre as acusações de abuso sexual cometido pelo clero.

Durante uma viagem ao território chileno de 15 a 18 de janeiro, o Papa vigorosamente defendeu o bispo Juan Barros, suspeito de acobertar crimes de pedofilia de um velho padre da região. Na ocasião, o líder da Igreja Católica disse que estava convencido de sua inocência e solicitou que as supostas vítimas apresentassem provas de culpabilidade.

Mais tarde, ele pediu desculpas por suas palavras, já no avião que o levava de volta a Roma, e enviou um renomado pesquisador do Vaticano ao Chile para recolher depoimentos das supostas vítimas.

“O Papa pede orações para a Igreja no Chile neste momento doloroso, esperando que estas reuniões possam ocorrer num clima de serena confiança e sejam um passo crucial para remediar e evitar sempre os abusos de consciência, de poder e, particularmente, sexuais no âmbito da Igreja”, afirmou Burke.

Fonte: Gazeta online