O papa Francisco começará nesta segunda-feira, 17, uma semana repleta de reuniões com os membros do colégio cardinalício como parte da anunciada reforma da Cúria, o “governo” da Igreja Católica.

Francisco vai se reunir de segunda-feira a quarta-feira com o conselho formado por oito cardeais, que criou para estudar a reforma da Cúria. Esta será a terceira rodada de encontros do pontífice com o chamado “G8 vaticano”.

As reuniões vão acontecer na Casa Santa Marta, onde vive o papa Francisco, que só não vai participar do encontro na manhã de quarta-feira, para dirigir a tradicional audiência geral.

Nas rodadas anteriores, os cardeais chegaram à conclusão da necessidade de não se limitar a realizar “pequenos retoques” na Constituição Apostólica ‘Pastor Bonus’, que rege o funcionamento da Cúria, mas “de redigir uma nova, com novidades consistentes”.

Nestes três dias será analisada a possibilidade da unificação dos Conselhos Pontifícios, e também pode ser abordado o tema das estruturas econômicas da Santa Sé, entre elas o banco do vaticano.

O “G8” do Vaticano é formado pelos cardeais Giuseppe Bertello, Francisco Javier Errázuriz Ossa, Oswald Gracias, Reinhard Marx, Laurent Monsengwo Pasinya, Sean Patrick O’Malley, George Pell e Andrés Rodríguez Maradiaga.

Para quinta e na sexta-feira, o papa convocou um consistório do Colégio Cardinalício, ao qual estão convidados os cardeais de todo o mundo, “para refletir sobre o tema da família”, mas no qual também se poderá refletir sobre as conclusões do “G8 vaticano”.

Francisco oficiará no sábado o consistório para a criação de 19 novos cardeais, entre eles arcebispos o arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, e no domingo realizará missa em São Pedro com os novos cardeais.

[b]Fonte: EFE[/b]