O papa Bento 16 pediu aos católicos alemães, nesta sexta-feira, que discutam sua fé em Jesus Cristo de forma aberta com os muçulmanos que vivem no país.

O papa alemão, falando a bispos conterrâneos, disse que os católicos que dialogarem com os muçulmanos devem ter um conhecimento suficiente da história da Igreja e das línguas para explicar sua fé de modo convincente.

Bento 16 causou revolta no mundo muçulmano em setembro, quando usou uma citação que criticava a violência do islã, num discurso na Alemanha. Ele lamentou o episódio depois e ressaltou a necessidade de que católicos e muçulmanos se conheçam melhor.

O pontífice disse que a Igreja Católica Romana vê os muçulmanos com “respeito e boa vontade”.

“A maioria deles se atém a suas convicções religiosas e seus ritos com grande seriedade, e tem direito de ouvir nosso humilde e contundente testemunho por Jesus Cristo”, disse ele, depois de lembrar que a maior parte da sociedade alemã é laica.

“Para fazer isso de modo convincente, precisamos nos empenhar com seriedade. Onde quer que houver muitos muçulmanos, deve haver católicos com conhecimento suficiente de línguas e da história da Igreja para lhes permitir conversar com os muçulmanos.”

O papa afirmou que esses porta-vozes têm de mostrar um conhecimento sólido dos ensinamentos da Igreja.

A Alemanha tem 3,2 milhões de alemães, muitos deles de origem turca. O governo alemão lançou em setembro um diálogo oficial com organizações muçulmanas para promover sua integração.

Fonte: Reuters