O Papa Bento XVI recebeu nesta segunda-feira, em audiência a chanceler alemã, Angela Merkel, com quem conversou sobre questões de política internacional, especialmente no Oriente Médio, e sobre as raízes cristãs da Europa.

O encontro no palácio de Castelgandolfo aconteceu a menos de duas semanas da viagem que Joseph Ratzinger deve fazer à Baviera, entre 9 e 14 de setembro.

“Falamos intensamente sobre a política mundial, principalmente sobre a situação no Oriente Médio”, disse Merkel ao final da audiência, que durou cerca de 40 minutos.

Segundo a chefe do Governo alemão, também foi analisada a postura da comunidade internacional em relação ao Irã, a questão da liberdade religiosa e o papel do cristianismo na formação da identidade européia.

Neste contexto, a chanceler alemã se referiu ao Tratado da Constituição européia e destacou “a necessidade de acrescentar a referência às raízes religiosas da Europa, porque o cristianismo formou a Europa de forma decisiva”.

Merkel disse que a conversa com o Pontífice foi “emocionante e muito interessante” e afirmou que fez a visita como “chanceler de toda a Alemanha, e não como líder da União Democrata-Cristã (CDU), apesar da ótima relação do partido com o Santo Padre também ter sido mencionada no encontro”.

Merkel foi de Berlim para Castelgandolfo acompanhada por uma delegação de seis pessoas, entre elas o assessor de política externa e segurança, Christoph Heusgen, responsável pelo plano de segurança para a viagem do Papa à Baviera.

Depois do encontro, a chanceler alemã foi para o aeroporto militar de Ciampino, em Roma, para voltar a Berlim em um vôo particular.

Bento XVI deve viajar em setembro à Baviera para visitar as cidades de Munique, Altoening e Regensburg, na segunda visita a seu país natal desde que foi escolhido como Papa.

Em sua primeira viagem internacional como Papa, em agosto de 2005, Joseph Ratzinger visitou Colônia para presidir a XX Jornada Mundial da Juventude.

Fonte: EFE