Ao reconhecer o dano e a dor provocados pelos casos de abuso sexual praticados pelo clero, o papa Bento XVI tentará curar as feridas durante sua passagem pelos Estados Unidos na próxima semana.

Segundo o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, o pontífice levará uma mensagem de esperança quando se reunir com o clero na catedral de St. Patrick, em Nova York.

Bento XVI buscará abrir o caminho para a cura e a reconciliação. Para Bertone, a crise iniciada pelos escândalos vêm causando tanto sofrimento às vítimas, às suas famílias e a todos os membros da Igreja porque são uma contradição em relação à grande missão educativa da instituição.

As dioceses dos EUA já pagaram milhões de dólares em indenizações desde que a crise começou há seis anos, em Boston, onde o cardeal Bernard Lay acabou por renunciar ao seu cargo de arcebispo. Desde os anos 50, foram registradas no país cerca de 14 mil denúncias de abuso sexual contra a Igreja Católica, a maioria delas nos últimos anos.

Os católicos de Boston esperavam que Bento XVI visitasse sua cidade após o escândalo. Mas o cardeal Bertone afirmou que o Papa, que completará 81 anos na próxima semana, apesar de ter boa saúde, não poderá atender a todos os convites que recebeu nos EUA, limitando seu itinerário a Nova York e Washington.

Fonte: Efe