A Igreja Católica de Angola considerou neste domingo, em Luanda, que o povo angolano exprimiu aquilo que acha “melhor de momento para si” ao votar no partido no poder, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).

De acordo com os últimos resultados parciais divulgados em Angola, o MPLA aparece na frente, com ampla vantagem sobre o segundo colocado, a União Nacional para a Independência Total de angola (Unita).

Em declarações à Agência Lusa, o diretor de comunicação da Comissão Episcopal de Angola e São Tomé (Ceast), o padre José Imbamba, disse que o povo está escolhendo o partido que, “neste momento histórico” pelo qual passa o país, melhor corresponde a seus anseios.

“Este é um momento histórico na vida dos angolanos e, ao votar no partido no poder, o povo está legitimando sua confiança para que dê continuidade ao caminho iniciado rumo ao desenvolvimento”, afirmou o missionário católico.

No entanto, o padre alertou que, depois das eleições, os problemas e aspirações do povo devem ser ouvidos, contribuindo para seu bem-estar social.

Fonte: Lusa