O shopping Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, sofre acusação de racismo, segundo informou a coluna de Mônica Bergamo na Folha de São Paulo desta quarta-feira.

Dois funcionários do shopping são acusados de praticar o crime contra um pastor batista. O advogado e ex-secretário da Justiça de SP, Hédio Silva Jr., entrou com uma representação criminal.

De acordo com o advogado, quatro taxistas do ponto do shopping se recusaram a levar o pastor batista Marco Davi, no mês passado. Eles teriam sido informados, pelo rádio de um segurança do shopping, que o pastor era “um tipo suspeito”.

De acordo com Silva Jr., um dos taxistas teria dito ao pastor Marco Davi: “Eu não vou te levar, negão!”.

Os quatro taxistas também são alvo da representação.

A assessoria do shopping Ibirapuera, que alegou desconhecer o episódio, afirma que seus seguranças não têm como contatar os taxistas por rádio.

Fonte: Folha de São Paulo