Pastor Andrew Brunson está preso na Turquia. (Foto: ACLJ)
Pastor Andrew Brunson está preso na Turquia. (Foto: ACLJ)

Norine Brunson, esposa do pastor Andrew Brunson, assistiu à audiência do julgamento na segunda-feira da semana passada, 16 de abril, e expressou seu orgulho pela postura do marido.

Depois de liderar a Igreja da Ressurreição em Izmir (Turquia) por mais de 20 anos, pastor Andrew foi preso e acusado de “terrorismo” e cooperação com o golpe militar contra o presidente turco Recep Tayyip Erdogan em julho de 2016.

A acusação é baseada no “testemunho” de fontes secretas, que até hoje têm sua veracidade contestada. O advogado de Brunson, Ismail Cem Halavurt, afirma que “Brunson foi detido somente por causa de sua fé cristã”.

O caso tem gerado tensões nas relações diplomáticas entre a Turquia e os EUA e foi discutido nas Nações Unidas. Milhares de cristãos em todo o mundo têm orado pelo pastor nos últimos meses.

“O nome do Senhor é glorificado”

Em um post no seu perfil do Facebook, Norine Brunson comentou a audiência do julgamento de seu marido e elogiou a postura de Andrew.

“Andrew deu um excelente depoimento de 6 horas em sua defesa e respondeu a perguntas claramente”, explicou Norine Brunson em um post no Facebook. “O advogado fez um ótimo trabalho e, mas a prisão de Andrew não foi suspensa”.

Primeiramente, o pastor foi transferido para a prisão de segurança alta de Aliaga, onde foi detido pela primeira vez em confinamento solitário, “o que foi um duro golpe para ele”.

Mas na última quinta-feira, Norine Brunson agradeceu às orações de todos, quando anunciou que Andrew foi transferido de volta para a prisão de Buca.

Comentando a audiência da segunda-feira (16), Norine disse: “Eu não posso resumir sua defesa, mas ele começou dizendo que ele era um servo de Jesus Cristo e que seu único propósito de estar aqui era tornar Jesus conhecido por todos e fazer discípulos. A verdade foi dita por Andrew e o nome do Senhor foi glorificado”, disse Norine. “Agora gostaríamos que Andrew fosse libertado”.

Orações e apoio

O senador Tillis (Carolina do Norte) e o embaixador Brownback (Embaixador Geral para Liberdade Religiosa Internacional) participaram da primeira sessão do julgamento em Izmir com Norine na segunda-feira.

Além disso, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence pediu na terça-feira que sejam assegurados o apoio e os esforços do governo. Além disso, o presidente Trump publicou em seu twitter, uma mensagem de apoio a Andrew.

Norine, que também chegou a ser presa com seu marido na Turquia em 2016 e mais tarde libertada, acredita que “toda as orações, no mundo todo são também um poderoso testemunho do amor que existe na família de Deus”. Ela concluiu: “Andrew se sente isolado de toda comunhão, mas nunca esteve tão cercado pelo corpo de Cristo. Somos muito gratos a vocês por insistirem em apoiá-lo”.

Fonte: Missão Portas Abertas