A congregação batista teve que alugar um salão para se reunir, uma vez que o pastor colocou o templo a venda e ameaçou processar os que ousariam nele se reunir.

Fundada há cinco anos, a congregação batista de El Sitio, Tegucigalpa, tinha cerca de 70 fiéis. Eles denunciaram o pastor Ángel Denis Irias Gómez, 35 anos, em matéria publicada pelo jornal La Tribuna, acusando-o de ter se apossado de todos os bens da igreja e de cometer adultério.

O pastor alegou que recebeu dinheiro de doadores dos Estados Unidos que lhe pediram que vendesse o imóvel. Para evitar problemas judiciais, a congregação resolveu alugar um salão para se reunir.

Assim que vender o templo Irias Gómez promete devolver os doadores até o último centavo – 48 mil dólares, o equivalente a quase um milhão de lempiras.

O detalhe é que o pastor colocou o imóvel a venda por 2 milhões de lempiras. Alegou que quer recuperar uma herança pessoal que colocou na construção do templo.

Quanto à acusação dos fiéis de que o pastor cometera adultério, Irias admitiu que caíra em tentação, mas que já tinha pedido perdão a Deus.

[b]Fonte: ALC[/b]