O pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, Antônio Francisco Ribeiro Silva, 34 anos, foi assassinado na noite de quinta-feira (30/8), com um tiro na cabeça, quando chegava em sua casa, no povoado Pequiá, a 15 km de Açailândia.

A vítima pilotava uma moto Honda CG 125 Titan, de placa HPG -8977-Açailândia, quando foi abordado pelos assaltantes, que se anunciaram antes de efetuar os disparos, para em seguida levar a motocicleta.

O pastor ainda chegou a ser sorrido por vizinhos, mas morreu ao dar entrada no Hospital Municipal de Açailândia. O tenente Denílson, da PM de Açailândia, informou que foram feitas diligências nas imediações do local do crime, mas os autores do latrocínio (roubo seguido de morte) não foram localizados. “A polícia trabalha com várias hipóteses, apesar de as características de latrocínio, até a de execução, pela brutalidade com que o crime foi cometido”, disse o oficial.

Autor do crime é preso no Pará – As investigações estão a cargo da Policia Civil, que já instaurou inquérito para apurar o assassinato, mas o delegado que preside os autos recebeu, ontem, uma boa notícia. Pelo menos um dos assaltantes já está preso, identificado e confessou sua participação, inclusive “dedurou” o nome do comparsa, que está sendo caçado.

Adriano Santos Sousa, foi preso na cidade de Dom Eliseu, no Pará, depois de provocar confusão em um balneário, no domingo (2) e ameaçar uma pessoa, que observou que ele estava armado e chamou a polícia.

Moto e arma do crime – Ao ser preso, Adriano foi revistado e com ele a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e uma moto Honda cuja documentação não foi apresentada. Interrogado, ele acabou confessando ter assassinado o pastor para roubar a moto e deu o nome do seu parceiro (está sob sigilo), que também fugiu e estaria homiziado naquele município paraense.

Uma equipe da Delegacia Regional de Açailândia viajou para Dom Eliseu, não só para trazer um dos assassinos para o Maranhão, mas também para ajudar na caçada ao acusado que continua foragido.