O pastor evangélico Márcio Antonioni, da Igreja Almas para Cristo, localizada no bairro Salgado Filho, no Rio Grande do Sul, sofreu ameaças e tentativas de agressão de um ex-frequentador da igreja.

O pastor evangélico Márcio Antonioni, de 32 anos, passou por uma situação no mínimo inusitada no final da tarde da última segunda-feira. Ele e outros membros da Igreja Almas para Cristo, localizada na rua Oliveira Mesquita, no bairro Salgado Filho, no Rio Grande do Sul, se preparavam para um culto com jovens quando de repente surgiu no interior do templo a figura de um senhor, identificado pelo religioso como sendo Paulo Baldon – um ex-frequentador da igreja. Até ai, tudo bem. Não fossem as ameaças e tentativas de agressão que o pastor relatou ter sido vítima, conforme relatou em ocorrência registrada na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

De acordo com o boletim policial, Paulo Baldon teria ingressado no templo com a justificativa de buscar um CD. Ao ser impedido de entrar no local, segundo a ocorrência, Baldon teria preferido ameaças contra a figura do religioso e tentou agredi-lo. O fato só não se consumou, pois segundo o religioso, o “intruso” teria sido contido por um amigo do pastor, identificado como sendo Daniel Lopes Teixeira.

“O Paulo era um fiel da nossa Igreja, mas começou a agitar os cultos. Queria radicalizar e acabou sendo afastado. Ele já tentou anarquizar várias vezes puxando briga com os obreiros. É uma pessoa que tem vontade de ver a igreja fechada” disse o Pastor Márcio Antonioni. O religioso vai mais longe. Diz que o acusado quer “esvaziar” a sua Igreja, indo de porta em porta para que os fiéis passem a freqüentar outro templo. Com certeza, ele é uma pessoa mal intencionada e pode até estar possuído”, disparou o pastor.

Na ocorrência policial, o Pastor não soube fornecer o endereço de Paulo Baldon, mas que pretende representar criminalmente contra o acusado por ameaça e perturbação de culto. A investigação do caso ficou aos cuidados da Assessoria Especial da Polícia Civil

“Sou pastor há 12 anos. Vim de Júlio de Castilhos para Santa Maria há quatro meses e nunca passei por uma situação igual a essa”, completou o religioso. A Igreja Almas para Cristo tem sede em Curitiba, no Paraná.

Fonte: Jornal A Razão