Pastor Josué Gonçalves
Pastor Josué Gonçalves

Um dos maiores nomes do mundo evangélico no que toca à relação de casais e das famílias, o Pr. Josué Gonçalves, que lidera o ministério cristão Amo Família, se envolveu em uma discussão polêmica neste último fim de semana. Ele criticou a exposição e utilização de crianças com o fim de pregarem a palavra de Deus nas igrejas.

Para embasar sua crítica, o pastor Josué Gonçalves utilizou um banner de um evento que iria acontecer na Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Brás, que é liderada pelo bispo Samuel Ferreira, um dos maiores nomes das Assembleia de Deus no Brasil, também alvo de polêmicas envolvendo o domínio de sua família na instituição.

O Pr. Josué afirmou que não via com normalidade uma criança de apenas 9 anos de idade agir como se fosse um adulto. Para ele, cada um deve viver conforme sua faixa de idade, para aproveitar sadiamente cada desafio que nos espera.

“Assim como um adulto infantilizado não é normal, uma criança com trejeito de adulto também é estranho. Criança tem que ser criança, vivendo como criança, brincando como criança, estudando como criança , sendo educadas como criança”, comparou.

A criança em questão era o pequeno João Vitor Ota, que prega em diversas igrejas pelo Brasil, mesmo possuindo apenas 9 anos. A prática é estimulada por seus pais, que gerenciam a carreira evangélica do pequeno.

Assim como João, seus outros dois irmãos pequenos também realizam ações “de gente grande” na igreja, como cantar e dançar, e a família percorre igrejas se apresentando.

Josué Gonçalves criticou, na verdade, quem dá espaço para essas crianças nos púlpitos, e também de forma indireta os pais, que apoiam e até incentivam a atitude: “Colocar uma criança no púlpito com a responsabilidade de um adulto não seria infantilidade de quem a colocou?”, indagou.

Após fortes discussões, o pastor decidiu excluir o vídeo de suas redes sociais.

Fonte: Tadeu Ribeiro – Portal do Trono