O pastor Ivonélio cobra do cantor Thalles Roberto (foto) uma indenização no valor de R$ 100 mil, como reparação pelos danos e prejuízos causados.

O cancelamento de um dos shows do cantor Thalles Roberto tornou-se polêmica a nível nacional nas redes sociais, e agora, tornou-se processo na Justiça.

O show do dia 18 de julho deste ano em União dos Palmares, nas Alagoas, foi cancelado pelos organizadores do evento. Esse é o único ponto em comum nas versões noticiadas.

Na noite do show, o pastor Ivonélio Abraão, líder do Ministério Internacional Restaurando as Nações e responsável pelo evento, afirmou que havia pago R$ 42 mil adiantados aos representantes de Thalles, dos R$ 65 mil combinados inicialmente, além dos R$ 15 mil para o deslocamento da equipe do cantor.

Como o público foi abaixo do esperado – só compareceram aproximadamente 500 pessoas, quando a expectativa era de 20 mil – devido à chuva torrencial que atingiu a cidade, o pastor afirmou que o cantor teria se negado a subir ao palco antes de receber os valores restantes, que seriam pagos com a arrecadação da bilheteria.

No entanto, Thalles respondeu dizendo que não subiu ao palco porque o organizador do evento não pagou a empresa contratada para montar o som, e que por isso, os técnicos de som teriam se recusado a ligar a aparelhagem para que ele se apresentasse. Essa versão foi rebatida por Abraão, que disse que o cantor não se apresentou “porque não quis“.

No processo 0001677-12.2013.8.02.0056, em curso no Tribunal de Justiça de Alagoas, o pastor Ivonélio cobra de Thalles Roberto uma indenização no valor de R$ 100 mil, como reparação pelos danos e prejuízos causados. A assessoria de imprensa do cantor não se posicionou sobre o valor da indenização exigido pelo pastor Ivonélio.

[b]Fonte: Gospel+[/b]