No dia 28 de setembro, o pastor Zhang “Bike” Mingxuan e sua esposa comemoraram o primeiro domingo de paz em mais de três meses após funcionários do governo da China ter restituído o fornecimento de energia elétrica e água, e ter permitido que a igreja do casal se reunisse.

Bike e sua esposa retornaram a Pequim no dia 21 de setembro, após terem sido seqüestrados e detidos pela polícia chinesa durante as Olimpíadas.

Eles haviam alugado um apartamento. Mas, no dia 22, a água e a energia elétrica do apartamento do casal foram cortadas pelo escritório do Órgão de Segurança Pública (PSB) do distrito de Chaoyang, em Pequim. Seus representantes haviam dito ao pastor que ele não era bem-vindo na cidade. O locador do imóvel também foi ameaçado e avisado para não alugar o imóvel para o casal.

O pastor tentou processar o PSB, mas o tribunal e o promotor se recusaram a levar ocaso adiante pela “falta de testemunhas”.

Na manhã do dia 26 de setembro, Bike foi ao escritório do PSB para registrar uma queixa contra a filial do mesmo, no município de Qibahe. Os três funcionários do escritório que constavam da queixa do Pastor Bike eram: o diretor do escritório do PSB no município de Qibahe e os policiais Peng Cheng e Yang Bin.

O responsável pelos Assuntos Religiosos do Esquadrão de Proteção e Segurança Interna, Bai Tao, convocou diversos oficiais do Órgão de Assuntos Religiosos e do governo da cidade.

Os representantes vieram até o pastor Bike e disseram-lhe que agora ele tem permissão para que a sua igreja funcione na área onde mora. Eles disseram-lhe que seu apartamento alugado não será incomodado novamente.

O pastor agradeceu-lhes e os convidou para comparecerem ao aniversário da fundação da Igreja Chinesa da Aliança, uma igreja não-registrada. O culto está programado para o dia 20 de outubro. Bike deseja agradecer a todos que têm orado por ele e sua família.

Fonte: Portas Abertas