“Dom Aldo não tem moral e nem credibilidade para falar da Igreja Universal”. Foi que declarou hoje o pastor e vereador Miguel Arcanjo (PRB) em relação às críticas feitas, em nota oficial, pelo arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto.

Na nota, intitulada “A fé mercantilizada”, o arcebispo critica os gastos vultuosos feitos pela Igreja Universal e insinua que a entidade religiosa estaria se aproveitando de fiéis que estão enfrentando problemas na vida: “A fé tornou-se um insumo negociável barganhada por prosperidade material”.

O parlamentar desafiou, inclusive, Dom Aldo a repetir as declarações em sua presença. “Eu quero ver ele (Aldo) falar isso na minha frente. Quero ver se ele tem coragem”, desabafou Arcanjo.

Ele comentou, inclusive, que “o arcebispo deveria era explicar o dinheiro gasto para esconder um caso de pedofilia, envolvendo o nome dele (Aldo), na cidade de Sobral”.

O vereador ainda acusou Dom Aldo de ser incompetente e de não saber manter e atrair fiéis para sua igreja. “O arcebispo não trabalha e só vive se envolvendo em política. Ele pode falar o que quiser. Nós vamos continuar trabalhando para o crescimento do reino de Deus”, disse Arcanjo.

O episódio ao qual o vereador fez referência quando da passagem de Dom Aldo por Sobral refere-se à defesa que o religioso encampou de um padre acusado de assediar adolescentes. Em inquérito policial instaurado à época, Pagotto foi citado pelas vítimas por suposta prática de coação para que elas retirassem a queixa.

Fonte: Paraíba online