Na Comunidade Batista do Rio, o pastor Pedrão se divide entre as atividades de uma igreja com 700 fiéis e os pedidos de outras 3,5 mil pessoas que fazem parte das suas quatro páginas no Orkut.

— Como pastor, preciso estar antenado com o que está acontecendo na sociedade e o Orkut faz parte disso — afirmou o pastor, que está à frente da Igreja Batista da Barra da Tijuca.

Para o líder religioso, o site de relacionamentos permite divulgar a palavra de Deus de uma forma que não é possível nem mesmo pessoalmente:

— O Orkut é extensão do meu ministério. Posso divulgar as atividades da igreja, dar aconselhamentos e conversar com pessoas que não falariam comigo por celular ou por e-mail, porque o Orkut é mais pessoal.

Trabalho facilitado

Para dar conta dos numerosos pedidos feitos nas quatro páginas e na comunidade “Eu curto o pastor Pedrão”, com 1.300 membros, o pastor acessa o Orkut de três a quatro vezes ao dia:

— Se acabasse o Orkut, meu trabalho dobraria, porque o que faço pela internet, como os aconselhamentos, teria que ser feito pessoalmente. Também consigo localizar os fiéis que não têm ido aos cultos. Eles se sentem tocados com a mensagem e acabam voltando à igreja.

Fonte: Extra online