‘A questão é alguém que escute, que fale, que tem um tempo de atenção, sem precisar pagar. Porque na estrada quase tudo é pago’, explica sacerdote católico.

Utilizando caminhões capelas, os padres Germano, Arno e Miguel espalham fé pelo interior do Brasil. Os três sacerdotes da Igreja Católica fazem parte da Pastoral Rodoviária, que surgiu em 1976 e tem ligação com a Congregação da Missão Província do Sul de Curitiba (PR), na região Sul. O projeto começou com o polonês Marian Litewka.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/56324/pastoral-rodoviaria.jpg[/img]Os veículos são equipados com tudo que é necessário para celebrar uma missa, que é anunciada em autos falantes e por meio do tradicional boca a boca.

“A questão é alguém que escute, que fale, que tem um tempo de atenção, sem precisar pagar. Porque na estrada quase tudo é pago. Então ter um tempo disponível para você poder escutar”, explica padre Arno, em entrevista ao programa televisivo Fantástico, exibida no domingo (22).

A Pastoral espalha a devoção a Nossa Senhora da Estrada. Os números são gigantescos: mais de 2,8 milhões de quilômetros já percorridos. Os padres trabalham nove meses por ano e rodam, em média, 400 quilômetros por dia.

Além da improvisação dos lugares, os religiosos fazem adaptação no culto, como a benção das chaves, e espalham proteção aos colegas caminhoneiros.

Abrindo a porta traseira do furgão, surge o altar, as caixas de som, o microfone, os folhetos da celebração, as folhas de cânticos e os demais assessórios preparados para fins religiosos. Os postos de gasolina são importantes espaços para esse trabalho de evangelização.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]