A Igreja Luterana Salvadorenha declarou como mártires o pastor Francisco Carrillo e a sua esposa, Jesús Calzada de Carrillo, assassinados no sábado, 4, quando se retiravam do templo onde tinham celebrado culto.

“Peço ao mundo que sejam reconhecidos como mártires, porque isso nos ajuda a reafirmar o trabalho profético que realizamos na opção preferencial pelos mais necessitados neste contexto de violência, morte e loucura em que nos tocou fazer igreja”, afirmou o presidente da Igreja Luterana Salvadorenha, bispo Medardo Gómez, no enterro dos colegas mortos.

Gómez destacou que a morte do casal de pastores foi um duro golpe para a igreja. “Não é possível que exista tanta maldade, tenta violência e morte”, afirmou. O bispo levantou a estola, a Bíblia e a cruz, e disse que os pastores assassinados “já passaram pela cruz e esta estola é o símbolo que marca o nosso compromisso”.

Na segunda-feira, o bispo acompanhado do corpo de pastores condenou, em coletiva de imprensa, o assassinato, pediu às autoridades uma investigação exaustiva do caso e que seja feita justiça.

Padres franciscanos, da Igreja Católica, e representante de organizações e instituições propuseram uma cruzada contra a violência e a delinqüência. Ontem, representantes da Tutela Legal do Arcebispado da Igreja Católica de El Salvador, da Mesa Permanente de Gestão de Riscos, de Comandos de Salvamentos, da Universidade Luterana e de outras instâncias levantaram propostas de ação para enfrentar o clima de insegurança no país.

A proposta expressa a necessidade de trabalhar em três sentidos: uma jurídica, que inclua a demanda de justiça e a denúncia formal dos assassinatos, o pedido de paz a ser encaminhado à Assembléia Legislativa, e o acompanhamento do povo organizado demandando justiça. Neste ponto, a Igreja e Comandos de Salvamentos, farão uma proposta para convocar mais instituições e unir-se na luta.

Neste sábado, 11, manifestantes e religiosos farão visita à Igreja Montes de Penzberg, onde participarão de ato ecumênico convocado pela Universidade José Simeón Cañas.

Fonte: ALC