A declaração dos pastores evangélicos Jorge Noda e Joaquim de Andrade de que o Espiritismo não é cristão, deixou os seguidores da doutrina espírita revoltados. A referência à religião como uma filosofia que foge aos princípios bíblicos foi feita durante o debate entre representantes de vários segmentos religiosos em Campina Grande, ocorrido no 9º Encontro para a Consciência Cristã.

Para o espírita baiano André Luiz Peixinho, que participou do 34º Miep (Movimento de Integração Espírita Paraibano), o comentário foi inapropriado e não condiz com a verdade dos ensinamentos da religião. O 34º Miep foi encerrado no final da tarde de ontem com palestras e minicursos sobre temas envolvendo a espiritualidade e Deus.

Peixinho rebateu afirmando que o Espiritismo não só prega a palavra de Deus como ensina em seus mandamentos, Cristo como exemplo a ser seguido por todos os espíritas. “Nossa doutrina é transdisciplinar, unindo ciência, arte e religião. Essa união é que não é aceita pela maioria das pessoas que seguem outras religiões, mas isso não implica que elas devam nos confundir com pessoas não cristãs, até mesmo porque na nossa religiosidade, aceitamos a Jesus como salvador e líder espiritual”, comentou.

Segundo o pastor Euder Fáber, organizador do evento evangélico, a prática espírita é condenada pela própria Bíblia, tanto no Velho como no Novo Testamento, e portanto, não pode ser encarada como religião aceita por Deus. De acordo com ele, as pessoas que seguem o espiritismo desconhecem a verdade sobre o ponto de vista da Bíblia neste respeito. Os espíritas, diz Fáber, não seguem as Escrituras Sagradas como base para seus ensinamentos, e sim o Livro dos Espíritos, escrito por Allan Kardec, que tem outra visão e direcionamento de doutrinas.

O pastor ainda lembrou que ser cristão é seguir unicamente a Cristo e sua palavra. “Não se pode trocar a Bíblia como manual de ensinamento cristão com outro livro qualquer, mesmo que este pregue o bem”, comentou. O representante dos espíritas em Campina Grande, médico Fernando Queiroga, destaca que o espiritismo segue sim as doutrinas de Allan Kardec, mas tem Cristo como o líder espiritual insubstituível e que os seguidores são cristãos convictos e não aceitam outra verdade senão a inspirada por Deus.

Homossexualismo

Na visão do pastor do Rio Grande do Sul, Gilson Deferrari, o homossexualismo, além de ser uma prática condenada por Deus, tem ajudado a destruir a organização familiar em todo o mundo. O desequilíbrio familiar causado por esse tipo de comportamento por sua vez, segundo o pastor, gera a desestrutura da sociedade, causando danos assim para toda a humanidade. Deus, como lembra, fez o homem para a mulher e a mulher para o homem e se quisesse unir pessoas do mesmo sexo não haveria de ter projetado um casal, como fez Adão e Eva.

Todos os pontos destacados por Deferrari aconteceram durante a palestra “Família: para quê?”, realizada no último domingo na ilha 8, do Tabernáculo Bíblico, montado para o 9º Encontro para a Consciência Cristã. A palestra foi realizada dentro do II Fórum Campinense para uma Família Sadia.

Ex-traficante participa do 10º Crescer

Depois de ter passado anos preso por tráfico e outras práticas criminosas no Rio de Janeiro, onde era membro do Comando Vermelho, junto com “Escadinha” e “João Gordo”, o ex-presidiário José Cosme de Oliveira se converteu ao catolicismo e se transformou numa das pessoas mais conhecidas no Brasil, pela pregação que faz em todo o País. Ontem, ele foi a atração no X Crescer, que está acontecendo no Spazzio. Além de pregar a palavra de Deus, Cosme deu um show de evangelização na parte que emocionou o público.

Para ele, ter se convertido, o que aconteceu em 1981, foi a melhor coisa que poderia ter lhe acontecido e hoje se sente um homem realizado e preocupado com a violência que assola o Brasil. Já gravou vários CDs de músicas evangelizadoras.

Também foi encerrado ontem em Campina Grande o “I Encontro dos Amigos da Tora”, evento que reúne os judeus de toda a Paraíba e de outras partes do País, realizado no Centro de Tecnologia Professor Severino Loureiro, no Largo do Açude Novo. O objetivo do encontro é divulgar o judaísmo-messiânico na região, pouco conhecido pelas pessoas. (RA)

Seguidores da ‘Wicca’ em evento

O Sagrado Feminino no Paganismo Contemporâneo”, abordado por seguidoras da seita Wicca, foi um dos temas debatidos no 16º Encontro da Nova Consciência. Em meio à polêmica sobre a morte da estudante pernambucana Amanda Beatriz Silva de Oliveira, de 16 anos, ocorrida no mês passado em Recife, à qual, inicialmente, a polícia atribuía a rituais da seita, as palestrantes mostraram que a doutrina Wicca, considerada por muitos como a bruxaria do bem, está em completo desacordo com práticas maléficas.

Uma das participantes do debate, a poeta e taróloga do Paraná Zoe de Camaris, disse que a Wicca, na sua visão, é uma magia natural simples adicionada à magia da natureza, que segue o princípio tríplice, o qual dita que tudo que uma pessoa fizer (de bem ou de mal) retorna para ela três vezes. Dentro desse contexto, Zoe, que também é pesquisadora, diz que seria impossível algum praticante da Wicca estar envolvido em qualquer caso de assassinato, até porque a polícia já descartou a possibilidade do caso em Recife estar relacionado à seita.

Durante todo o dia, a programação do Nova Consciência foi bem movimentada no encontro. Ontem, no encerramento no Teatro Municipal, houve a palestra “Um Esforço Comum para a Superação de Fronteiras”, com Edmundo Gaudêncio e a participação final do monge beneditino Marcelo Barros. No domingo, a maior atração do evento foi a Caminhada Macroecumênica, que saiu do teatro até o Parque do Açude Novo, culminando com um Ato Macroecumênico pela Paz, reunindo pessoas de várias religiões que participam do evento.

Fonte: Jornal da Paraíba