Os pastores Hua Huiqi e Liu Fenggang, libertados recentemente da prisão, estão mantidos em prisão domiciliar desde 1º de outubro. Apesar de libertos, eles não podem sair de suas residências.

“A casa de cada um deles está cercada por duas dúzias de policiais”, disse um representante da Associação de Ajuda à China. “Alguns oficiais do Comitê de Segurança Pública até se alojaram no telhado da casa do pastor Huiqi, a fim de evitar que alguém entre ou saia. Na manhã de ontem, oito policiais do Comitê quebraram as janelas do quarto do pastor e cortaram a eletricidade da casa.”

Hua emitiu ontem uma carta intitulada “Ore pela polícia chinesa”, na qual ele pede à comunidade cristã internacional a interceder pela liderança e polícia chinesa, para que elas “abrandem seus corações e libertem minha mãe, enferma, para que o evangelho possa ler pregado livremente na China”. Leia aqui o caso da mãe do pastor Huiqi.

Segundo Bob Fu, presidente da Associação de Ajuda à China, essa atitude representa uma nova baixa para os direitos humanos e para a aplicação da lei na cidade que sediará as Olimpíadas de 2008.

Fonte: Portas Abertas