A semana começou com uma polêmica no meio evangélico – [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=32435]o cancelamento, por parte da CPAD de um evento em sua Megastore no Rio de Janeiro (RJ) com Augustus Nicodemus após receber pressão de pastores da denominação[/url].

[img align=left width=300]http://i2.wp.com/www.jmnoticia.com.br/wp-content/uploads/2016/07/Bom-dia-1-C%C3%B3pia.png[/img]Como era de se esperar, a decisão da Casa Publicadora provocou um temporal de manifestações e críticas na internet. Muitos internautas ‘invadiram’ a página da Casa no Facebook criticando o ato que para alguns foi uma verdadeira “covardia”.

Fora a nota de comunicado divulgado pela CPAD, os principais envolvidos, o reverendo Augustus Nicodemus e a Editora Fiel, esta última por ser a promotora da palestra que iria divulgar o mais novo livro do escritor presbiteriano, ainda não se manifestaram sobre o ocorrido.

Com uma justificativa mal dada pela CPAD e o silêncio destes últimos, o JM Notícia separou, para os que quiserem saber mais sobre quais as leituras que estão sendo feitas na grande rede acerca do assunto, algumas posições de pastores, teólogos e blogueiros que acompanharam o polêmico desfecho do caso.

Confira:

O pastor e teólogo Altair Germano disse que “Um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. O pastor, que foi um dos que se mostraram contrários a realização do evento, também postou dizendo que “um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. Em um outro post o pastor questiona: “Publicação de livros com conteúdo calvinista, valorização de autores calvinistas, publicação de lições bíblicas com conteúdo não muito claro sobre o calvinismo, e agora eventos com calvinistas. Será que a CPAD se tornará a maior editora calvinista da América Latina, negando o arminianismo histórico assembleiano?
A “nossa casa” se tornará a “casa dos calvinistas”?(Confira aqui mais sobre o posicionamento do pastor Altair Germano)

Para o blogueiro Gutierres Siqueira, do blog Teologia pentecostal, “O cancelamento lamentável da palestra do Augustus Nicodemus na CPAD MegaStore não é um evento qualquer, mas, infelizmente, abre um precedente muito perigoso para as Assembleias de Deus.”, lamentou. Gutierres criticou o sectarismo na ação da Casa Publicadora e enfatizou que “discutir a doutrina natal e a própria identidade da denominação é sempre necessário, mas caminhar com intolerância diante de teologias antagônicas não só nos sufoca como despreza o Espírito Santo”, alertou. (Veja aqui o artigo completo no blog do autor).

Outro teólogo e pastor assembleiano com um ministério respeitado dentro e fora dos arraiais da denominação, o pastor Ciro Sanches, publicou em seu Facebook uma foto com Nicodemus e um texto também criticando o sectarismo.

“Por graça de Deus, sou pentecostal, pastor da Assembleia de Deus, escritor — com dez livros publicados, sendo nove pela ?#?CPAD — e amo em Cristo meu irmão e amigo, o Rev. Augustus Nicodemus Lopes. Embora tenhamos posições diferentes, sobretudo quanto à soteriologia, estamos juntos na defesa do Evangelho, o que implica contrapor-se ao universalismo, ao sectarismo, ao misticismo etc., ora prevalecentes no meio evangélico brasileiro” (Veja aqui).

O pastor Ailton José Alves, presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco (IEADPE), também comentou em um post do pastor Altair Germano e disse que “tem gente pensando que é dono da CPAD”. O líder da AD no estado declarou que agora os tempos mudaram na CPAD. “Agora é uma editora rica ai aparece estes heréticos, e seminaristas sem nenhuma maturidade ministerial… Mas deveriam lembrar que a CPAD é uma editora confessional e não uma empresa comercial. Não podemos permitir que estes senhores digam o que os rebanhos devem comer sem ter a menor experiência pastoral… (sic)”.

O blogueiro Júlio Severo foi outro que não fugiu ao debate e expôs o assunto em seu blog em uma postagem intitulada “Melhor uma Assembleia de Deus calvinista do que neopentecostal?“. Segundo ele, se a Assembleia de Deus se tornar calvinista, o que vai acontecer, cedo ou tarde será que ela vai ser a primeira denominação pentecostal do Brasil a apoiar o “casamento” gay e o aborto. “Como sei? A maior denominação presbiteriana do mundo, que tem milhões de membros nos EUA, faz exatamente isso.”, explica. (Veja aqui o artigo na íntegra).

[b]“Não foi pureza teológica”
[/b]
E finalizando, quem se manifestou também, mas em vídeo, foi o pastor batista Yago Martins. Yago testemunhou que viveu situação parecida com o que a CPAD enfrentou nos últimos dias quanto à pressão sofrida por contrários ao evento. Entretanto, para o pastor a editora deveria não cancelar o evento e demonstrou com essa postura um desrespeito aos que compareceram e também ao palestrante. Ele frisa ainda que o que levou a Casa a cancelar o evento não foi pureza teológica mas questões políticas.

[b]Fonte: JM Notícias[/b]