Os patriarcas cristãos de Jerusalém pediram, em um comunicado conjunto, que o Hamas e o Fatah parem com a guerra fratricida na Faixa de Gaza, depondo as suas armas e chegando a um acordo pacífico para acabar com a ocupação israelense nos territórios palestinos.

“Em nome do Deus único, assim como em nome de cada vítima palestina, muitas das quais continuam a morrer, pedimos a nossos irmãos dos movimentos do Fatah e Hamas escutar a voz da razão e da verdade”, defende o comunicado.

Na mensagem, líderes religiosos e representantes da minoria cristã palestina perseguida imploram “o fim de todos os combates sanguinários” e o retorno “à mesa de negociações” para “tentar superar as divergências”.

“Queremos destacar que há mais coisas em comum do que diferenças entre as duas partes”, afirma o chamado dos patriarcas. “A causa nacional pelo território deve ser algo maior do que qualquer outra coisa”.

Os líderes cristãos pedem que os dois movimentos “deponham as armas” e se comprometam a pôr um fim à ocupação israelense “de uma maneira pacífica, baseada em princípios nacionais e no direito internacional, para garantir a liberdade de toda a população, com um Estado palestino independente e com capital em Jerusalém”.

Fonte: Portas Abertas