Os peritos do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística (IC) entregam nesta terça-feira o laudo sobre as causas do desabamento do teto da Igreja Renascer em Cristo, no Cambuci, centro de São Paulo, quatro meses após a tragédia deixar nove mulheres mortas e mais de cem feridos.

No trabalho com mais de 360 fotos e anexos, o IC segue a linha do exame da Escola Politécnica da USP e conclui que a falta de um reforço metálico na estrutura do telhado foi o fator decisivo para o acidente.

O laudo aponta que a queda de algumas placas de gesso uma semana antes foi um “aviso” do que ocorreria no 18 de janeiro. Das 14 tesouras de madeira que sustentavam o telhado, apenas uma, a que ficava em cima do altar, não havia recebido reforço metálico durante a reforma da igreja, realizada entre 1999 e 2000. Essa tesoura, chamada pelos peritos de “T14”, ruiu às 18h50. Não se sabe por que essa estrutura não havia recebido reforço.

O laudo mostra que essa tesoura apresentava apodrecimento em uma de suas extremidades – o que pode ter causado ou facilitado o acidente.

Ao contrário do que se cogitou inicialmente, o peso dos dutos de ar-condicionado, de água e do sistema de som e luz do templo não foram preponderantes para a tragédia, uma vez que os equipamentos estavam apoiados em uma estrutura auxiliar. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Fonte: Último Segundo