O evento acontece nas noites de 11 e 12 de Outubro, na Igreja Batista de Criciúma, localizada no Morro Cechinel e terá a participação do pastor Estevão Medeiros da Missão Portas Abertas.

Liberdade religiosa não é um direito comum e garantido em todos os países do mundo. Ao contrário da tolerância às diversas religiões vivida no Brasil, habitantes de pelo menos 11 países sofrem extrema perseguição. Entre eles, Coréia do Norte, Afeganistão, Síria e Iraque.

Os dados são resultado de uma pesquisa feita pela Organização Internacional Cristã Portas Abertas que listou os 50 países que mais perseguem e matam os Cristãos, sejam eles católicos ou evangélicos.

Esta pesquisa será também o tema da Primeira Conferência Sul para a Igreja Perseguida. O evento acontece nas noites de 11 e 12 de Outubro, na Igreja Batista de Criciúma, localizada no Morro Cechinel e terá a participação do pastor Estevão Medeiros da Missão Portas Abertas.

Conforme o pastor Rubens Freitas dos Santos, o objetivo principal da conferência é conscientizar a igreja da região sobre o compromisso de intercessão e apoio aos que sofrem. “Resolvi fazer a conferência aqui na cidade quando me deparei com uma estatística. Ela mostrava que apenas 0,04% dos cristãos do Brasil têm consciência de que, em algum lugar do mundo, um irmão sofre por amar a Cristo. Enquanto muitos morrem mundo a fora, no Brasil a igreja fica alienada a esta situação. Isto é inadmissível”, lamenta.

O evento tem o apoio do Conselho de Pastores Evangélicos de Criciúma (Conpev) e a inscrição é gratuita. “Pedimos apenas que os participantes tragam um quilo de alimento não perecível para que possamos abençoar famílias carentes da cidade”, explica Santos.

[b]Saiba Mais[/b]

“Portas Abertas” ou “Open Doors” é uma organização cristã internacional que atua em cerca de 50 países onde existe algum tipo de proibição, condenação, execução ou ameaça à vida das pessoas ou à liberdade de crer e cultuar Jesus Cristo.

Na Coréia do Norte, por exemplo, é proibido ser cristão. Todos os cidadãos são obrigados a adorar somente o presidente do país, Kim Jong II Quem assume a identidade cristã é punido com morte ou prisão em campos de trabalhos forçados.

A Portas Abertas atua em segredo nos mais opressivos países do mundo, fortalecendo cristãos para que permaneçam firmes diante da perseguição e sejam a luz de Cristo nesses lugares escuros”.

[b]Fonte: A Tribuna Net[/b]